O CORRETOR IMOBILIÁRIO

AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS

O corretor imobiliário que não leva em consideração algumas características importantes — tanto internas quanto externas — não conseguirá fazer uma avaliação de imóveis eficiente.
Nesse sentido, saber analisar as características da propriedade e instruir corretamente seus clientes na definição do valor é fundamental para garantir uma venda rápida e satisfatória.
 
Entenda a diferença entre o parecer técnico e verbal na avaliação de imóveis
A avaliação do valor do imóvel é um item que consta na tabela dos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis (CRECI). Esse valor varia para cada estado, mas costuma ficar próximo de 1% do valor do imóvel para avaliações por escrito ou uma anuidade do CRECI para um parecer verbal.
 
A avaliação por escrito recebe o nome Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica e apresenta minúcias sobre a determinação do preço.
 
Para elaborar um parecer técnico, o corretor precisa ter o título de avaliador imobiliário, que é um diploma concedido a profissionais com curso superior em gestão imobiliária, ou pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), a alunos de cursos de especialização em avaliação imobiliária.
 
Tenha em mente que o parecer técnico pode ser importante para casos específicos — como processos de divórcios —, mas, no geral, todos os corretores podem sugerir o valor do imóvel verbalmente. Para isso, basta ter conhecimento na avaliação das características do imóvel — trataremos do assunto ao longo deste artigo.
 
Estude o local para uma correta avaliação do imóvel
Para auxiliar o seu cliente na definição do valor de um imóvel, um fator que deve ser levado em consideração é a localização estratégica. Mas você sabe o que isso significa e como ela influencia a avaliação do imóvel? Veja alguns pontos importantes:
 
Proximidade do transporte público
Um imóvel localizado próximo a metrôs ou estações de ônibus têm uma maior valorização. No entanto, essa regra não é válida quando falamos de bairros nobres, que tendem a dar maior importância a estacionamentos, heliportos e pontos de táxis.
 
Região próxima a comércios e serviços
A proximidade do imóvel a uma rede de comércios e facilidades é um diferencial para a valorização. Logo, contar com supermercados, padarias, escolas, shoppings, cinemas, bancos, hospitais e outras conveniências em um raio próximo vai elevar o preço do imóvel.
 
Proximidade a espaços de lazer e natureza
A busca por maior qualidade de vida é uma tendência nos dias atuais. Nesse sentido, imóveis próximos a parques, praias, calçadões e praças têm sua valorização elevada. Uma boa vista panorâmica também pode influenciar no preço do imóvel.
 
Poluição sonora
Embora imóveis localizados em vias de grande tráfego desfrutem de fácil acesso a conveniências e transporte público, a poluição sonora gerada tende a reduzir o seu valor. Do mesmo modo, ocorrerá uma queda no preço se o imóvel fica próximo a casas de espetáculos, feiras públicas ou outros espaços de grande concentração de pessoas e barulho.
 
Criminalidade e violência
Áreas perigosas e com um grande histórico de violência tendem a ser desvalorizadas. Por outro lado, imóveis próximos a postos policiais têm seu valor elevado pela segurança.
 
Infraestrutura
Imóveis localizados em áreas bem pavimentadas e com saneamento básico têm melhor valorização, se comparados a imóveis situados em ruas não asfaltadas ou com a infraestrutura precária.
 
Como você pode perceber, diversos fatores relacionados à localização influenciam no valor de um imóvel. Assim, a localização estratégica refere-se a imóveis em posição satisfatória para cada um dos pontos que detalhamos.
 
Para obter uma avaliação correta e segura do seu imóvel, entre em contato conosco, clicando no botão abaixo: