PERÍCIAS DE ENGENHARIA

PERÍCIAS DE ENGENHARIA

A “perícia” é um exame técnico de caráter especializado. Na Engenharia ela é de fundamental importância para a segurança do usuário de edificações, já que através dela é feita a prevenção de possíveis desastres. Isso é feito por meio de laudos e estudos aprofundados que detectam o grau de comprometimento de estruturas.
 
A “perícia” é um exame técnico de caráter especializado. Na Engenharia ela é de fundamental importância para a segurança do usuário de edificações, já que através dela é feita a prevenção de possíveis desastres. Isso é feito por meio de laudos e estudos aprofundados que detectam o grau de comprometimento de estruturas. Esses laudos também apontam soluções técnicas para que eventuais problemas sejam corrigidos, visando a segurança das pessoas.
 
Quando é exigida a elaboração de Laudo de Perícia de Engenharia?
Sempre que houver sintomas aparentes de patologia (s) em uma edificação, demonstrando que algum sistema está em processo de falência, que fatalmente pode evoluir para uma situação grave, logo, nos leva à preocupação maior que é a segurança dos usuários da edificação.
 
Quais as partes componentes desse Laudo?
O laudo técnico pericial é o relato pormenorizado do profissional especialista designado para avaliar determinada situação de dano, centrada em suas prerrogativas de conhecimentos técnicos. O laudo deve traduzir com precisão as impressões e conclusões captadas pelo especialista, em torno do fato litigioso, por meio de mapeamento e identificação dos fatos e amparado em ensaios e projetos e documentação técnica da edificação.
 
Para evitar a ocorrência de trabalhos periciais onde prepondera a superficialidade, ou que são executados sem a utilização de qualquer instrumento de suporte às conclusões desejadas, não se observando os requisitos contidos na Norma Técnica, é que se deve atender aos requisitos abaixo:
  • a) Indicação da pessoa física ou jurídica que tenha contratado a produção da prova técnica e do proprietário do bem objeto do laudo pericial;
  • b) Requisitos atendidos na perícia: 1) à metodologia empregada; 2) aos dados levantados; 3) ao tratamento de cada elemento coletado na perícia e trazido ao laudo; 4) à menor subjetividade inserida no laudo.
  •  b1) Requisitos Essenciais: O levantamento de dados deve trazer todas as informações disponíveis que permitam ao perito elaborar seu parecer técnico. A qualidade do laudo pericial deve ser assegurada quanto à: 1) Inclusão de um número adequado de fotografias de cada local periciado, com exceção daqueles casos onde ocorrer impossibilidade técnica; 2) Execução de croquis de situação; 3) Descrição sumária de cada bem objeto da perícia nos seus aspectos físicos, dimensões, áreas, utilidades, materiais construtivos, etc.; 4) Indicação e perfeita caracterização de eventuais danos e/ou eventos encontrados.
  •  b2) A qualidade do laudo pericial deve estar assegurada quanto à: Inclusão de um número ampliado de fotografias, garantindo maior detalhamento por bem periciado; Descrição detalhada dos danos e locais nos seus aspectos físicos, dimensões, áreas, utilidades, materiais construtivos, etc.; 1) Apresentação de plantas individualizadas, que podem ser obtidas sob forma de croqui; 2) Indicação e perfeita caracterização de eventuais danos ou eventos encontrados, com planta de articulação de todas as fotografias utilizadas perfeitamente numeradas; 3) Análise de danos, avarias e/ou eventos encontrados, apontando as prováveis causas e consequências; 4) Ensaios laboratoriais, quando se fizerem necessários.
  •  b3) Condições a serem observadas: Ao perito é obrigatório a especificação, em qualquer parte do laudo pericial, dos requisitos obedecidos, sejam eles essenciais ou complementares, devendo apresentar justificativa fundamentada nas hipóteses em que isto não ocorrer (situações especiais).
  • c) Relato e data da vistoria, com as informações relacionadas em: 1) Construções: descrição, compreendendo classificação; características da construção, com ênfase para fundações, estrutura, vedações, cobertura e acabamentos; quantificação, abrangendo número de pavimentos e/ou dependências, dimensões, áreas, idade real e/ou aparente e estado geral de conservação; 2) Instalações, equipamentos e tratamentos: compreendendo as instalações mecânicas, eletromecânicas e eletrônicas de ar condicionado; elétricas e hidráulicas, de gás; de lixo; equipamentos de comunicação interna e externa de sonorização, tratamento acústico e outros. 3) Constatação de danos: Caracterizar, classificar e quantificar a extensão de todos os danos observados; as próprias dimensões dos danos definem a natureza das avarias, qualquer que seja a nomenclatura (fissura, trinca, rachadura, brecha, fenda, etc.). 4) Condições de estabilidade do prédio. Qualquer anormalidade deve ser assinalada e adequadamente fundamentada, 5) Fotografias detalhadas e perfeitamente legendadas e indicadas o local no mapa de danos.
  • d) Diagnóstico da situação encontrada;
  • e) Conclusões, Correções e remediações recomendas;
  • f) Nome, assinatura, número de registro no CREA e credenciais do Perito de Engenharia.
  • g) Anexar: Memórias de cálculo, resultados de ensaios e outras informações relativas à sequência utilizada no laudo pericial
Nas Perícias de Engenharia, é obrigatória a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) instituída pela Lei nº 6496/77. Ressalte-se que, tanto o laudo pericial quanto o parecer técnico, são documentos de Engenharia e envolvem responsabilidades técnica e civil dos profissionais autores.
 
Para obter mais informações sobre esse serviço, por favor entre em contato conosco, através do botão abaixo: