A avaliação da propriedade imobiliária, é feita para estimar o valor de um imóvel, que pode ter, entre outros fins, a partilha dos bens de uma herança, a compra ou venda de imóveis, o financiamento (hipoteca) na compra ou construção de um imóvel, o estudo econômico e financeiro de um projeto de investimento, cálculo de indenização por expropriação, determinação do valor para efeitos fiscais, etc.
 
Existem 5 métodos de avaliação imobiliária:
 
 
Dentre os métodos de avaliação de imóveis, este é o método mais usado., pois ele consiste basicamente, na comparação direta com os preços pagos no mercado para imóveis similares.
 
Para que essa comparação seja eficiente, é preciso que haja um número de amostra relativamente grande de imóveis semelhantes ao que está sendo avaliado, e que tenham ocorrido transações frequentes com esse tipo de imóvel.
 
Depois disso, pode-se fazer uma média entre os valores anunciados e, desta forma, chegar a um preço aproximado final.
 
2) Método comparativo do custo de reprodução
 
A base do método comparativo do custo de reprodução ou de substituição do bem, leva em consideração, se o valor de um imóvel é igual ao custo de execução da edificação, acrescido do custo do terreno já avaliado, pelo método comparativo dos dados de mercado.
 
Este método é baseado na premissa de que um comprador bem informado, não pagará mais do que o custo de produzir uma propriedade substituta, com a mesma utilidade que aquela que está comprando.
 
Deve-se levar em consideração, que o valor de mercado varia muito entre as diferentes regiões da cidade.
 
O método do custo de reprodução, é normalmente usado em construções como, por exemplo, hospitais, escolas e prédios industriais ou comerciais singulares, e a determinação do valor é feita através da soma de duas parcelas: o valor do terreno, mais o custo das edificações que nele estão inclusas, por isso, é importante que um profissional capacitado execute esse trabalho.
 
3) Método de capitalização da renda
 
No método da renda, o valor de um imóvel é representado pelo valor atual dos benefícios futuros que resultam do direito de sua propriedade. Um investidor adquire uma propriedade pelos benefícios que ela há de lhe proporcionar, quer seja para seu próprio uso, ou pela renda que produzirá se for arrendada, como o valor do aluguel que receberá.
 
O método da renda é usado quando o valor depende essencialmente da capacidade de gerar lucro, como no caso de hotéis, cinemas e imóveis rurais.
 
A determinação da renda é feita com informações do passado e, assim, são previstos os possíveis rendimentos futuros até a totalidade de sua vida útil.
 
4) Método involutivo
 
Dentre todos os métodos disponíveis para a avaliação de terrenos, este é provavelmente o preferido pelos construtores e incorporadores de condomínios.
 
Isso ocorre, porque o valor dele decorrente é um reflexo direto da capacidade de utilização do terreno, razão pela qual esse método é também chamado de método do máximo aproveitamento eficiente, que significa utilizar ao máximo o que a lei daquela região permite, ou seja, construir o maior número de metros quadrados possível naquele terreno.
 
A construção de um prédio residencial em um bairro primordialmente industrial, por exemplo, não é uma utilização eficiente do terreno em questão, pois provavelmente as unidades residenciais serão desvalorizadas, por estarem em um bairro industrial.
 
Depois que se estabelecerem as condições máximas permitidas e recomendáveis para a utilização do terreno, o próximo passo é a elaboração de um projeto sintético da construção proposta, para que se possam levantar os custos de construção e a receita da comercialização.
 
Com esse método, o incorporador define o máximo que está disposto a pagar, visto que sabe quanto quer obter de lucro, quanto vai custar para construir e quanto o mercado estará disposto a pagar pelos imóveis.
 
5) Método evolutivo
 
É um método analítico, que consiste na obtenção do valor do imóvel por meio do cálculo direto ou indireto dos valores do terreno e das benfeitorias, devendo ser considerada, também, a conjuntura do mercado com o emprego do fator de comercialização.
 
Em geral, utiliza-se o método evolutivo para a avaliação de imóveis industriais, podendo-se utilizar o método comparativo ou o método involutivo para avaliar o terreno, e avaliar as benfeitorias pelo método da quantificação de custo, pois as plantas industriais possuem poucas semelhanças entre si, o que inviabiliza a utilização do método comparativo direto para formar o valor do imóvel.